Minas Gerais Economia & Política

Luminárias premiadas feitas com fibras vegetais e filtros de café usados conquistam espaço no mercado

Preocupada com o meio ambiente e com o compromisso social, a artesã Simone Oliveira, de Carangola, utiliza matérias-primas recicladas e processos ecologicamente corretos para a produção artesanal.

Por Redação

07/12/2023 às 10:30:17 - Atualizado há

Preocupada com o meio ambiente e com o compromisso social, a artesã Simone Oliveira, de Carangola, utiliza matérias-primas recicladas e processos ecologicamente corretos para a produção artesanal. O trabalho feito com filtros de café usados está ganhando o mercado internacional e reconhecimento nacional. As Luminárias, que foram destaque na última edição do Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato, serão expostas e comercializadas no estande do Sebrae Minas durante a 34ª Feira Nacional de Artesanato, realizada de 6 e 10 de dezembro, no Expominas, em Belo Horizonte.

Simone trabalhava na lanchonete do pai quando começou a fazer artesanato para complementar a renda da família. Ela decidiu inovar e observou que o filtro de café usado, descartado no negócio do pai, proporcionava um efeito luminoso diferenciado nas luminárias que produzia artesanalmente. Para cada luminária de aproximadamente 40 centímetros, Simone gasta nove coadores, ferro, tela galvanizada e rami (fibra vegetal). "É uma maneira barata, lucrativa e ecologicamente correta de fazer artesanato”, comenta a artesã.

Apoiada pelo Sebrae Minas, ela participou de várias capacitações para melhorar o acabamento dos produtos e iniciar a gestão do negócio. Simone também teve peças divulgadas em diversas edições do Catálogo de Artesanato Minas Gerais, publicação criada pelo Sebrae Minas para divulgar e estimular as vendas dos artesãos do estado.

Mensalmente, são produzidos cerca 500 peças, entre luminárias, adornos decorativos e móveis. Cerca de 70% da produção é vendida para o Rio Grande do Sul. Antes da pandemia, as peças já haviam sido comercializadas também para o exterior. Animada, Simone já tem planos para voltar a exportar. "Estou firmando parcerias com alguns arquitetos e trabalhando na fabricação de móveis de reaproveitamento, que são feitos com base de sucata", conta.

Os produtos feitos com filtros de café e fibras vegetais produzidas na Zona da Mata mineira já foram expostas Nova York, Milão, Paris e Santiago. A artesã também já participou de programas de TV e ganhou vários prêmios.

Feira Nacional de Artesanato

Quase dois mil artesãos mineiros e ligados a associações e cooperativas do estado, apoiados pelo Sebrae Minas, vão expor e comercializar seus produtos em dois estandes da 34ª edição da Feira Nacional de Artesanato. O evento é organizado pelo Instituto Centro de Capacitação e Apoio ao Empreendedor (Centro CAPE).

Além do espaço "Sebrae TOP 100 de Artesanato", outros 42 artesãos de 34 municípios mineiros, apoiados pelo Sebrae Minas e pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, por meio da Diretoria de Artesanato, vão expor seus produtos no estande "Vitrine Conceito Origem Minas Artesanato".

Outra novidade desta edição da FNA, será o estande "Origem Minas". Os visitantes poderão conhecer, degustar e comprar produtos típicos da gastronomia mineira – cafés, cachaças, doce de leite, biscoitos, licores, mel, própolis, geleias, doces de frutas, antepastos, molhos, pães e até farofa de soja – feitos por 12 agroindústrias do estado, que participam do projeto Origem Minas, promovido pelo Sebrae Minas em parceria com o Sistema FAEMG.

-

Assessoria de Imprensa | Prefácio Comunicação

Luciana Grillo – (32) 99925-9134|(32) 99107-0468

[email protected]

Comunicar erro
Dia a Dia Notícias

© 2024 Copyright © 2023 - Dia a Dia Notícias. Todos os direitos reservados.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Dia a Dia Notícias